home Artigos, SPTIC Evento sobre serviços gerenciados mostra a importância do assunto para o mercado de TI

Evento sobre serviços gerenciados mostra a importância do assunto para o mercado de TI

A sala número dois do escritório Oeste do Sebrae São Paulo recebeu os executivos da LOGICnow Rodrigo Gazola, Sales Manager, e Luís Montanari, Sales Executive, para uma apresentação na última quarta-feira, 9 de março. Além dos dois, José Martins, gerente regional para América Latina e Brasil, deu sua contribuição ao final. O mote do encontro foi a discussão sobre serviços gerenciados em TI e diagnósticos sobre mercado de serviços em TI em geral.

Antes da apresentação, o diretor de comunicação da IAE Brasil, Marcos Ferreira, fez um raio-x dos principais pontos do projeto SPTIC, aproveitando para convidar os presentes, formados por empresários e técnicos da área de TI, para participar da OPP (Oficina de Planejamento Participativo) que vai fixar as principais diretrizes do grupo entre este ano e o próximo.

Quem teve o papel de abrir os trabalhos foi Rodrigo Gazola, que fez um panorama do desenvolvimento do mercado de prestação de serviços em TI. Ele abriu com um divertido vídeo que ilustrava a diferença no modo de trabalhar dos técnicos de TI entre os anos 90, 2000 e agora.

Ele lembrou que antigamente os técnicos da área trabalhavam (muitos ainda hoje trabalham assim) se pautando em atender seus clientes por meio de ocorrências, ou seja, apenas quando houvesse problemas e não na prevenção.

No vídeo, o personagem João trabalhava desse modo (Break/Fix), enquanto Joaquim trabalhava totalmente em nuvem, no modo preventivo, no monitoramento. Esse novo profissional foca nos negócios e na gestão e não apenas na resolução de problemas.

Foi batida a tecla de que os serviços em TI têm que ser proativos e não reativos. E que as empresas têm que se modernizar para o modo MSP (Managed Service Provider). As empresas MSP precisam de três requisitos básicos: RMM NOC e Service Desk.

Luis Montanari, por sua vez, dissertou sobre a importância do Service Desk na prestação de serviços, e ali ele também foi na mesma linha da proatividade e sobre como os empresários têm que conhecer os seus clientes. O executivo fez uma comparação entre Help Desk e Service Desk, além de uma análise sobre a forma de cobrança das MSP.

Ao final, Montanari ilustrou como o trabalho de um MSP é feito na prática ao mostrar um vídeo com um técnico em TI que usa a ferramenta/plataforma MAX (Monitoramento – CSL- Cryptolocker). No vídeo pode-se observar a sala de operações do técnico e seus equipamentos de monitoramento.

Outro assunto também colocado em pauta foi a segurança da informação, na qual foram abordadas questões-chave sobre o tema. Ao final, foi dada a palavra a José Martins, executivo que mora nos Estados Unidos, e que falou sobre o empenho da LOGICnow em fazer as empresas da área crescer. Martins mapeou os pontos de atuação da empresa, com sede na Escócia, dando conta das milhares de MSPs que trabalham em conjunto com a Logic Now no Brasil e no mundo.

Por Felipe Madureira
IAE Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *